Regulação de solvência na América Latina

A indústria de seguros vem passando por profundas reformas regulatórias, que visam a tornar o setor financeiro mais estável. Uma parte importante dessas reformas é a modernização dos regimes de solvência. Em muitos países e regiões, incluindo a América Latina, as regulamentações vêm sendo atualizadas para refletir avanços recentes e importantes na gestão de riscos e supervisão de grupos.

Três países latino-americanos já estão em estágios avançados de implantação de regimes de solvência baseados no risco. O México, o Brasil e o Chile devem adotar normatizações semelhantes às de "Solvência II" da União Europeia no prazo de 1 a 3 anos; Colômbia, Costa Rica e Peru também estão lançando as bases para reformas abrangentes e instituindo mais gradualmente requisitos de capital de risco (RBC). Os outros países da região ainda trabalham em regimes de Margem de Solvência semelhantes ao Solvency I da União Europeia.

Repercussões no setor de seguros

Oimpacto das mudanças regulatórias variará de país para país, dependendo da estrutura final dos modelos, mas algumas inferências podem ser feitas com base nas tendências atuais e precedentes históricos:

  • Oacréscimo de encargos baseados em risco provavelmente aumentarão as exigências globais de capital.
  • As seguradoras provavelmente ajustarão seu mix de produtos e atividades para otimizar o consumo de capital regulatório.
  • Seguradoras menores e mais especializadas terão dificuldades em se adaptar às novas regras, pois não se beneficiam de diversificação ou de economias de escala. Essas pressões deverão levar a fusões e aquisições de empresas no setor.
  • As iniciativas para poupar capital também deverão aumentar a demanda por resseguros.

Como a Swiss Re pode ajudar

A Swiss Re já vivenciou mudanças de regimes de solvência várias vezes no mundo inteiro; por isso, possui ampla experiência com esse tipo de transição e pode compartilhá-la com os diversos participantes do mercado de seguros da região, como clientes, associações setoriais e reguladores.

Embora nunca tenha sido amplamente usado na América Latina como ferramenta de gestão de capital regulatório, o resseguro pode ajudar bastante a atender necessidades de capital advindas com os novos regimes de solvência. Assim, o resseguro não deverá ser considerados apenas para redução de risco, mas também como ferramenta de finanças corporativas para complementar outras fontes de capital.

A Swiss Re está determinada a analisar os efeitos dos novos regimes de solvência sobre o mercado e oferecer soluções sob medida para as necessidades de clientes em toda a América Latina.

MAIS INFORMAÇÃO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DE SOLVÊNCIA

Insurance solvency regulation in Latin America: modernizing at varying speeds: A América Latina vem adotando aos poucos regimes de solvência baseados em risco, mas a velocidade de adaptação é variável. Esta publicação analisa essa tendência.

"What do you know about Solvency II?" A high-level introduction: Esta publicação é uma introdução ao marco Solvency II da União Europeia, que explica em linhas gerais do que se trata o Solvency II e pode ser usado como base para discutir assuntos relacionados.