O desempenho mais forte dos mercados avançados impulsiona o crescimento da indústria de seguros em 2014, afirma o estudo sigma da Swiss Re

Zurique, 24 de junho de 2015

  • Os prêmios globais de Vida voltaram ao crescimento real positivo de 4,3%1 em 2014, acima da média da pré-crise financeira2
  • Os prêmios globais Não Vida subiram 2,9% em 2014, baseados principalmente na melhoria contínua dos mercados avançados
  • A rentabilidade dos seguros de Vida melhorou ligeiramente em 2014, mas os resultados de subscrição dos seguros Não Vida, embora positivos, foram um pouco mais fracos.
  • Os prêmios dos seguros de Vida deverão globalmente crescer ainda mais em 2015; o crescimento dos seguros Não Vida nos mercados emergentes será forte, mas nos mercados avançados ele será lento.

A indústria global de seguros ganhou força em 2014, embora o ambiente econômico tenha melhorado apenas marginalmente, diz o mais recente estudo sigma da Swiss Re. O total dos prêmios diretos emitidos subiu 3,7% para US$ 4 778 bilhões depois de um período de estagnação no ano anterior. O setor de seguro de Vida voltou a ter um crescimento positivo, com prêmios de até 4,3%, depois de uma queda de 1,8% em 2013, e o crescimento dos seguros Não Vida aumentou de 2,7% para 2,9%. Uma característica notável na indústria do seguro foi um desempenho significativamente mais acentuado nos mercados avançados.

Os mercados avançados impulsionam o crescimento dos prêmios de seguro de Vida...
No setor de seguros de Vida, ocorreram consideráveis variações nos resultados de crescimento das diferentes regiões. Por exemplo, o crescimento muito forte na Oceania e os resultados sólidos na Europa Ocidental e no Japão mais do que compensaram um outro ano de retração na América do Norte. Nos mercados emergentes, os prêmios de Vida cresceram 6,9% em comparação aos 3,9% de 2013.

O aumento foi impulsionado principalmente pela China, onde novos canais de distribuição, tais como vendas on-line e uma recuperação em bancassurance, proporcionaram rendimentos excelentes. Entretanto, em outras regiões emergentes, o crescimento do prêmio desacelerou em geral e até mesmo recuou.

Os prêmios do setor de seguros de Vida nos mercados avançados cresceram 3,8% em 2014, continuando um padrão volátil de crescimento e de retrações desde 2010. "Apesar da aceleração em 2014, os prêmios de Vida nos mercados avançados estão, em geral, quase no mesmo nível anterior à grande queda de volumes de 2008,", diz Kurt Karl, economista-chefe da Swiss Re. "Em 2014, o ganho em prêmios superou o crescimento econômico, aumentando a penetração do seguro nos mercados avançados, mas os prêmios da pós-crise têm crescido a um ritmo muito mais lento do que antes da crise financeira”.

... e suporta o crescimento contínuo dos seguros Não Vida
O crescimento dos prêmios do setor de seguros Não Vida tem melhorado gradativamente desde 2009, mas sua média ainda é inferior aos anos de pré-crise. Nos seguros Não Vida, o ganho em prêmios globais, em 2014, foi também impulsionado por um desempenho substancialmente mais forte nos mercados avançados. Na América do Norte, os prêmios subiram 2,6% desde o ano anterior e, na Europa Ocidental, os prêmios voltaram ao crescimento positivo (+0.6%) após anos de declínio e lentidão.

Este sigma inclui um capítulo especial sobre a estagnação dos prêmios dos seguros Não Vida na Europa Ocidental, desde 2007. Os prêmios do seguro médico privado têm sido o ponto positivo, continuando a crescer de forma sólida em toda a Europa. Mas o crescimento dos prêmios nos países periféricos do sul particularmente, tem sido muito fraco desde a crise financeira e, por linha de negócio, os sinistros (especialmente de veículos motorizados) foram reduzidos drasticamente. Entretanto, "os últimos sete anos não devem ser considerados como referência para o vindouro desempenho de crescimento nos mercados europeus de seguro Não Vida. O ambiente econômico, embora ainda fraco, provavelmente continuará melhorando, e quando o desemprego vier a cair, os prêmios dos seguros Não Vida, incluindo os dos veículos motorizados, serão recuperados”, observa Daniel Staib, co-autor do relatório.

Nos mercados emergentes, os prêmios dos seguros Não Vida cresceram em sólidos 8,0% em 2014. Os impulsores-chaves foram os ganhos sólidos na China, principalmente nos veículos motorizados, no crédito e garantia, e nas linhas agrícolas; e, na Índia, houve uma melhoria no sentimento de negócios e no crescimento econômico que impulsionaram os prêmios. Tanto nos mercados avançados como nos mercados emergentes, a taxa de crescimento do prêmio médio anual pós-crise ficou aquém do ritmo pré-crise.

As baixas taxas de juros continuarão afetando a rentabilidade

Em geral, a rentabilidade do setor de seguros de Vida melhorou ligeiramente em 2014, impulsionada pelos mais fortes mercados de ações, pelo maior crescimento do prêmio e pelos esforços de contenção de custos. Os resultados de subscrição dos seguros Não Vida foram positivos, mas ligeiramente mais fracos do que os de 2013, porque a experiência com sinistros deteriorou um pouco e as contribuições das liberações de reservas do ano anterior diminuíram. Tanto os setores dos seguros de Vida quanto de Não Vida continuaram sofrendo com as baixas taxas de juros e a rentabilidade da indústria em geral permanece abaixo dos níveis de pré-crise.

Espera-se que o crescimento dos prêmios de seguro de Vida permaneça razoavelmente sólido nas regiões avançadas em 2015 e aumente nos mercados emergentes, principalmente na Europa Central e Oriental e na China. É provável que o mercado de seguro de Vida norte-americano melhore junto com o fortalecimento da economia e do mercado de empregos, mas na Europa Oriental, o crescimento do prêmio deverá desacelerar do forte ganho que obteve em 2014. As perspectivas para a indústria de seguro Não Vida nos mercados avançados são mais moderadas. As taxas do prêmio permanecem baixas e embora o crescimento econômico esteja melhorando, ele continua lento. Por outro lado, espera-se que o crescimento do prêmio dos seguros Não Vida permaneça sólido.

Independentemente dos desenvolvimentos positivos do prêmio, espera-se novamente que a rentabilidade da indústria em geral não chegue, em 2015, a alcançar os níveis de pré-crise. Os rendimentos de Investimentos - um componente chave da rentabilidade do setor de seguro de Vida - permanecerão sob pressão devido ao ambiente de baixa taxa de juros. É improvável que a rentabilidade dos seguradores de vida melhore sensivelmente a curto prazo, pois o peso dos baixos rendimentos e das contínuas mudanças regulamentares deverão continuar. O mesmo é verdadeiro nos seguros Não Vida, no qual os resultados mais fracos de subscrição – devido às taxas fixas ou até taxas mais baixas e a uma menor contribuição de liberações de reservas – também terão o seu peso sobre os ganhos.

Todos os dados deste sigma, incluindo dados históricos desde 1980, podem ser acessados no sigma explorer, um aplicativo interativo na web (www.sigma-explorer.com). As Figuras 1 e 2 estão ligadas ao sigma explorer. Um curto vídeo instrutivo sobre o sigma explorer pode ser assistido em https://www.youtube.com/watch?v=3My-BAyCqoM


1 Salvo indicação em contrário, todas as taxas de crescimento de prêmio indicam alterações em termos reais (ou seja, ajustadas à inflação dos preços ao consumidor).
2 Período pré-crise: 2003-2007; pós-crise: 2009-2014.


Nota para os editores

Swiss Re

O Grupo Swiss Re é um dos principais fornecedores atacadistas de resseguro, seguro e outras formas de transferência de risco baseadas em seguro. Negociando diretamente ou trabalhando por intermédio de corretores, sua carteira global de clientes é composta por companhias de seguros, empresas de médio a grande porte e clientes do setor público. De produtos padronizados a coberturas específicas em todas as linhas de negócios, a Swiss Re coloca à disposição sua solidez financeira, sua experiência e sua capacidade de inovação para permitir
que riscos sejam assumidos, condição imprescindível ao progresso empresarial e social. Fundada em 1863 em Zurique, na Suíça, a Swiss Re atende a clientes por meio de uma rede
de aproximadamente 70 escritórios localizados ao redor do mundo, e possui a classificação
"AA-" pela Standard & Poor's, "Aa3" pela Moody's e "A+" pela A.M. Best. As ações da empresa
holding do Grupo Swiss Re, Swiss Re Ltd, são cotadas de acordo com a Norma Principal (Main
Standard) na bolsa de valores da Suíça, SIX Swiss Exchange, e negociadas com o código
SREN. Para obter mais informações sobre o Grupo Swiss Re, acesse www.swissre.com ou siganos no Twitter @SwissRe

Como pedir este estudo sigma:

As versões em inglês, alemão, francês e espanhol do sigma No. 4/2015 World Insurance in 2014: back to life (Seguro Mundial em 2014: de volta à vida), estão disponíveis eletronicamente no site da Swiss Re: www.swissre.com/sigma.

Edições impressas do sigma No. 4/2015 em inglês, francês, alemão e espanhol já estão disponíveis. As versões impressas em chinês e japonês estarão disponíveis no futuro próximo. Enviem seus pedidos com o seu endereço postal completo para sigma@swissre.com.


Modelagem prospectiva: o segredo...

A digitalização e a globalização da sociedade e da indústria estão tornando o panorama de riscos cada vez mais complexo e interligado, aumentando o potencial de acumulação nas carteiras de responsabilidade...

Read the whole story

sigma 2/2016: Garantindo os mercados...

- O relatório sigma identifica 21 mercados na África Subsaariana, América Latina, Comunidade de Estados Independentes e Sul da Ásia com a combinação de condições ideais para o crescimento dos seguros...

Read the whole story