Especialistas confirmam o potencial do agronegócio brasileiro

Em evento da Swiss Re Corporate Solutions, especialistas confirmam o grande potencial do Brasil, que dispõe de 329 milhões de hectares para plantio, registra exportações recordes e investe na geração de energia renovável. Para ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, país reúne condições para se tornar o maior fornecedor de alimentos no mundo.

A preocupação com a segurança alimentar passou a ser uma questão prioritária nas agendas dos governos. O aumento da intensidade e frequência de eventos da natureza, como secas, inundações, geadas etc., tem provocado perdas significativas nos últimos anos em diversos países. Em 2012, a seca foi responsável pela quebra de 20% nas safras de milho e soja nos Estados Unidos e de 40% nas safras de milho, algodão e cana-de-açúcar no Brasil. Além disso, segundo último estudo Sigma da Swiss Re, a produção agrícola mundial precisa aumentar 60% para alimentar a população em todo o mundo, que atingirá 9 bilhões de pessoas até 2050.

Como provedora de soluções de transferência de riscos para o agronegócio, a Swiss Re incluiu em sua agenda o tema "Food Security" (ou Segurança Alimentar) como um dos principais tópicos direcionadores de sua atuação. Bernard Belk, diretor global de Food & Agriculture da empresa, adianta que quatro temas terão prioridade nos eventos e ações que marcarão os 150 anos do Grupo Swiss Re, e um deles será o "Food Security". Antecipando-se a essa discussão, a Swiss Re Corporate Solutions promoveu um evento no dia 14 de março, em São Paulo (SP), com o tema “Desenvolvimento Sustentável: O Grande Desafio do Agronegócio”.

José Cullen, diretor responsável pela área de Agro da Swiss Re Corporate Solutions para a América do Sul, abriu o evento. Rodrigo Rocha, gerente comercial, apontou os principais riscos da cadeia do agronegócio, abrangendo desde o fornecimento de insumos até o processamento de grãos. “Da falta de matéria-prima ou insuficiência de logística de transporte até a quebra de safra, todos os prejuízos podem ser cobertos pelo seguro, garantindo a continuidade do negócio e o seu desenvolvimento sustentável”, disse Rocha.

Ele também expôs o portfólio de produtos da Swiss Re Corporate Solutions para o agronegócio. Dentre os destaques, está o seguro Crop Shortfall (CSF), que cobre o risco de flutuações na margem ou na produção devido à volatilidade. “No Crop Shortfall, o agricultor é o próprio gestor do seguro, podendo definir coberturas mais amplas, com maiores riscos, até então não cobertas pelo seguro tradicional”, afirmou.

Outro produto apresentado foi o seguro Receita Agrícola, que garante o produtor contra a flutuação de receita devido à volatilidade da produção, preço e câmbio e conta com o benefício da subvenção federal entre 50% e 60%. “Este seguro é uma ferramenta formidável para garantir a queda de produtividade, com base do preço negociado na bolsa Chicago”, afirmou Rocha.

O agronegócio brasileiro - Roberto Rodrigues

Leia mais 

Sucesso no cooperativismo - José Aroldo Galassini

Leia mais 


Photo Gallery

Especialistas confirmam o potencial do agronegócio brasileiro

$content.hideMoreStories

Swiss Re Corporate Solutions premiada...

Pelo segundo ano consecutivo, a revista Latam Insurance Review premiou a Swiss Re Corporate Solutions como a melhor seguradora de linhas comerciais do Brasil. Além desse prêmio, um de nossos executivos,...

Read the whole story

Moody's afirma rating da Swiss...

A agência de classificação de riscos Moody's afirmou o rating de solidez financeira da Swiss Re Corporate Solutions Brasil Seguros (SRCSB) em escala nacional (Aaa.br) e global moeda local (Baa2). A perspectiva...

Read the whole story